[ editar artigo]

Conheça Gal, a robô de atendimento ao cliente da Gol

A Gol iniciou um novo capítulo em sua história de quase duas décadas. A companhia aérea apresentou nesta terça-feira (22), no Terminal 2 do Aeroporto de Guarulhos (SP), a Gal, sua robô de atendimento ao cliente.

A empresa garante ser a primeira de seu segmento na América Latina a oferecer essa novidade. A robô Gal “ganhou vida” em sua forma física após auxiliar usuários pelo site da aérea e WhatsApp. Agora, sua função será, principalmente, tirar dúvidas de clientes, e também interagir com eles.

O projeto foi iniciado em junho deste ano, após a liderança do time de TI participar da Inovasia, um evento de tecnologia e inovação que aconteceu na China. De lá, saíram com a vontade de dar vida à robô assistente movida por inteligência artificial.

As empresas UBTech e Pluginbot foram as parceiras no desenvolvimento de Gal.

Inicialmente em período de testes por 30 dias, a solução tecnológica está programada para responder 50 comandos. Ainda, ela se locomoverá por dez pontos diferentes do Aeroporto de Guarulhos no espaço de check-in da Gol no T2.

As principais dúvidas, estima a transportadora, serão voltadas a check-in e despacho de bagagem.

Meu nome é Gal

Segundo Flavia Segura, gerente de TI, a robô de atendimento Gal será alimentada todos os dias com informações não respondidas aos clientes. Após o período de testes, a intenção é que os robôs de inteligência artificial estejam nos principais aeroportos da Gol no Brasil em 2020, de acordo com a executiva.

Por exemplo, Congonhas (SP), Galeão (RJ), Santos Dumont (RJ), Brasília, Porto Alegre e Salvador estão entre os citados.

“Nós temos passageiros que viajam de avião pela primeira vez e não sabem a rotina de um aeroporto, diferente de um viajante frequente. Pensamos numa linguagem divertida e amigável, pois se [o robô] falar de um jeito comum, não vai mudar muita coisa na vida do passageiro”, explica.

Além de responder a perguntas sobre a jornada de viagem, a robô Gal terá na ponta da língua respostas referentes a quando for questionada se ela namora, se gosta de viajar ou para qual time ela torce. Para Flávia, essa é uma forma de aproximar o cliente da tecnologia com maior descontração.

Já na visão de Carolina Trancucci, head de produtos, experiência e relacionamento com o cliente, a robô Gal não veio para substituir o trabalho humano. Aliás, a Gol se destaca por contratar funcionários que atendem a grupos de minorias, como pessoas com deficiência física, negros e LGBTI+, por exemplo.

“Acreditamos na tecnologia como uma solução complementar. Nada irá substituir o olho no olho do nosso time de colaboradores”, afirma ela.

 

 

 

Agente de Valor
Ler conteúdo completo
Indicados para você