[ editar artigo]

Confira a lista completa de países que reabriram suas fronteiras para turistas brasileiros

Confira a lista completa de países que 
reabriram suas fronteiras para turistas brasileiros

Com bloqueios terminando em todo o mundo, muitos países começaram a diminuir as restrições nas fronteiras e a reabrir para turistas internacionais.

No entanto, a reabertura das atividades turísticas depende do governo de cada país, e pode ser revertida a qualquer momento. Portanto, certifique-se de todas as informações com as autoridades locais e federais antes de viajar para o seu destino favorito!

Antígua e Barbuda

Antígua e Barbuda reabriram oficialmente aos visitantes internacionais em 4 de junho.

Para visitar as duas ilhas, os viajantes devem:

  • Preencher o Formulário de Registro de Passageiro pelo menos 72 horas antes de embarcar em seu voo;

  • Usar máscara em todos os espaços públicos;

  • Respeitar as regras de distanciamento social;

  • Preencher um formulário de declaração de saúde na chegada;

  • Caso você não tenha feito o teste para COVID-19, deverá permanecer em quarentena no hotel por 14 dias.

Bahamas

As Bahamas  reabriram para o turismo no dia 01 de julho. Eles aceitarão turistas de todos os países, desde que sigam o protocolo de pré-inscrição.

O arquipélago está entrando na segunda fase de sua estratégia de reabertura, com a quinta e última etapa, permitindo retomar as operações internacionais de viagens e turismo.

Os viajantes devem seguir a “Campanha do Viajante Saudável” das Bahamas, que incentiva os visitantes e os moradores a continuarem praticando medidas de distanciamento social, higienização das mãos e o uso de máscaras faciais.

 

Barbados

Barbados também reabriu oficialmente no dia 01 de julho para turistas de todos os países.

Na sexta-feira, 26 de junho, a primeira-ministra, Mia Amor Mottley, anunciou que não há mais casos ativos de COVID-19 na ilha, atingindo um novo marco na luta contra o vírus.

Barbados dividiu todos os turistas que chegavam em dois grupos, com base no país de partida: alto e baixo risco.

Os países de alto risco são definidos como aqueles com mais de dez mil novos casos nos sete dias anteriores à contagem e estão na categoria “transmissão comunitária”.

Os países de baixo risco são definidos como aqueles com menos de 100 novos casos nos sete dias anteriores ao levantamento e não se enquadram na categoria “transmissão comunitária”.

Todos os turistas que visitam Barbados, sejam de um país de alto ou baixo risco, devem levar um teste de PCR negativo para a COVID-19.

  • Os países de alto risco devem obter o teste dentro de 72 horas antes do embarque;

  • Os países de baixo risco terão uma semana para obter o teste antes do embarque.

Belize 

Belize será reaberta oficialmente para o turismo em 15 de agosto de 2020 para todos os países.

Os viajantes devem baixar um aplicativo Belize Health antes da chegada e são incentivados a fazer um teste de PCR para COVID-19, 72 horas antes da viagem.

Os passageiros com resultado positivo enfrentarão uma quarentena de 14 dias. Já os viajantes com resultado negativo terão acesso instantâneo a Belize, desde que não apresentem sintomas da COVID-19.

Bermudas

O território reabriu para todos os viajantes internacionais desde 1º de julho. Os turistas devem apresentar teste negativo para COVID-19 feito até cinco dias antes da partida. 

Os turistas precisam concluir online o processo de autorização de viagem em Bermudas, que reúne informações importantes para os funcionários locais de saúde. 

Além disso, é necessário pagar uma taxa de US$ 75, que inclui o custo de todos os testes de COVID-19 realizados durante o processo.

Croácia

No dia 1 de junho a Croácia reabriu para os turistas, primeiro permitindo visitantes de países da União Europeia. 

Então, em 1 de julho, o país decidiu reabrir o turismo a todas as nações, com pouquíssimas restrições ou exceções. 

Ao entrar na República da Croácia, cidadãos de países que não fazem parte da UE terão sua entrada registrada com a coleta de dados adicionais (destino, número de telefone celular e endereço de e-mail), devido à possível necessidade de contato por razões epidemiológicas. 

Todos os turistas, incluindo cidadãos dos EUA e Brasil, podem entrar na Croácia, mas ainda terão que provar sua razão de entrada no país (motivos comerciais, econômicos, turísticos ou pessoais).

Para uma visita turística, é necessário apresentar uma confirmação da reserva de acomodação em um estabelecimento croata (confirmação, voucher, contrato de aluguel de acampamento, contrato de conexão permanente etc.).

Dubai (Emirados Árabes Unidos)

Dubai, Emirados Árabes Unidos, reabriu oficialmente suas fronteiras para o turismo internacional no dia 7 de julho.

Os viajantes devem levar um teste de PCR negativo com eles  realizado no máximo 96 horas antes do embarque, fazer o download do aplicativo COVID-19 DXB que comunicará diretamente as autoridades locais de saúde, caso um turista desenvolva sintomas durante a viagem.

Se o turista segue as orientações acima, traz consigo o teste de PCR negativo e não apresenta sintomas à chegada, não há testes obrigatórios ou período de quarentena durante a estadia.

Egito

O Egito reabriu suas fronteiras para o turismo em resorts à beira-mar em 1º de julho.

Nas áreas abertas no sul do Sinai,  estão localizados os resorts de Sharm el-Sheikh e Dahab, província do Mar Vermelho, lar dos resorts de Hurghada e Marsa Alam e Marsa Matrouh no Mediterrâneo.

Para entrar no país, o turista deve preencher do “Cartão de Saúde Pública” na chegada e obter um seguro para eventuais despesas médicas no país.

Jamaica

Embora a Jamaica esteja aberta ao turismo desde o dia 15 de junho, existem alguns requisitos de entrada que você precisa conhecer antes de viajar.

Todos os passageiros que chegarem à Jamaica deverão ter uma “Autorização de Viagem” antes do check-in. O formulário digital está disponível no site do Conselho Nacional de Turismo.

Após a chegada, o turista será submetido a uma triagem de saúde e será classificado em um dos grupos abaixo:

A) Turistas sem sintomas e viajando de áreas de baixo risco não terão que fazer um teste obrigatório no aeroporto. Eles podem viajar diretamente para a casa em que ficarão, mas são ordenados sob rigorosa quarentena de 14 dias. 

B) Turistas com sintomas ou viajando de uma área de alto risco ou considerados de alto risco serão testados no aeroporto, mesmo portando o teste de PCR negativo. Independentemente do resultado do teste, eles ainda terão que ficar em quarentena por 14 dias. Se o teste for positivo, eles irão para um alojamento. Se o teste for negativo, eles podem cumprir a quarentena na propriedade em que ficarão hospedados.

Líbano

Os voos foram retomados desde o dia 1 de julho, sem exigência de quarentena para os passageiros. 

Turistas provenientes de países com alto número de casos deverão apresentar testes negativos para COVID-19 realizados até 72h antes do embarque, ou submeter-se a um teste no aeroporto.

Maldivas

O presidente das Maldivas anunciou que a fronteira do país será reaberta para o turismo em 15 de julho e os voos internacionais serão retomados. Turistas de todos os países poderão entrar nas Maldivas. 

Um cartão de declaração de saúde deve ser preenchido e todos os passageiros passarão por triagem térmica.

Além disso, todo turista receberá um visto gratuito de 30 dias.

México

Destinos populares do México, como Cancun e Playa Del Carmen, reabriram oficialmente em 8 de junho. 

O governo do México lançou um "sistema de luz" para categorizar a quantidade de infecções por COVID-19 em cada região. A cor da luz em cada estado mostrará quando uma região será aberta. 

Todos os protocolos de higiene e saúde emitidos pela OMS devem ser rigorosamente seguidos no país.

Polinésia Francesa (Bora Bora e Tahiti)

Em 15 de julho, o Tahiti, Bora Bora, Moorea e outras ilhas da Polinésia Francesa serão reabertas aos turistas de todos os países, e não será necessário um período de isolamento de 14 dias obrigatórios para os visitantes. 

O país considera sua situação de saúde completamente sob controle, sem novos casos registrados desde 29 de maio e, acima de tudo, sem mortes.

O viajante precisa levar o teste negativo para COVID-19 obtido até 72 horas antes do embarque. Também será necessário ter seguro viagem que cubra despesas médicas. Os turistas estarão sujeitos a testagem aleatório quatro dias após a chegada. Para isso, devem preencher um termo de consentimento.

Reino Unido

A entrada de brasileiros ainda é tecnicamente permitida, embora seja necessário passar por uma quarentena obrigatória de 14 dias. Quem não cumprir a regra pode pagar multa de até £1 mil (aproximadamente R$ 6.500).

Ao chegarem no país, viajantes internacionais deverão preencher um formulário, no qual devem especificar dados de contato e o endereço no qual pretendem passar o período de isolamento, sem receber qualquer visita.

A partir deste endereço, profissionais da saúde podem realizar inspeções surpresa. Caso o endereço não seja fornecido, será o governo britânico quem determinará um local para a quarentena.

República Dominicana

A República Dominicana reabriu aos turistas no dia 1 de julho. Os aeroportos internacionais do país também reiniciarão todas as operações a partir de julho. 

Os requisitos de distanciamento social e uso de máscara permanecem em vigor para retardar a propagação do coronavírus.

Como parte dos formulários de imigração e alfândega fornecidos pela companhia aérea ou pelas autoridades dominicanas, os passageiros deverão preencher e enviar uma “Declaração de Saúde do Viajante”.

Por meio deste formulário, os passageiros declaram que não sentiram nenhum sintoma relacionado à COVID-19 nas últimas 72 horas e fornecem informações de contato nos próximos 30 dias.

Santa Lúcia

Segundo o ministro do Turismo, Dominic Fedee, Santa Lúcia começou a reabrir sua indústria do turismo em fases no dia 4 de junho de 2020.

Os visitantes deverão apresentar prova certificada de um teste COVID-19 negativo dentro de 48 horas após o embarque em seus voos e, ao chegarem em Santa Lúcia, deverão continuar a usar máscaras faciais e praticar o distanciamento social.

Sérvia

Desde o dia 22 de Maio, a Sérvia está permitindo a entrada de viajantes estrangeiros ao país nos termos da regulamentação normais “pré-COVID”. 

Os visitantes não têm a necessidade de testes ou quarentena. Brasileiros podem viajar para a Sérvia como turistas, sem visto. No entanto, o uso de máscara é obrigatório em lugares públicos.

Tanzânia

Desde junho, o país retomou os voos internacionais e as atividades turísticas após o presidente, John Magufuli, declarar o país livre de coronavírus.

Atualmente, não existe um período obrigatório de quarentena; no entanto, verificações de temperatura, uso de máscara e distanciamento social estão em vigor.

Brasileiros podem viajar para a Tanzânia, contanto que obtenham o visto para o país — um requerimento “pré-COVID”. É importante salientar que os viajantes deverão preencher um formulário de vigilância sanitária ainda no avião.

Turcas e Caicos

As Ilhas Turcas e Caicos começarão a reabrir para turistas em 22 de julho com novos protocolos de segurança em vigor.

Segundo autoridades locais, as companhias aéreas parceiras do destino retomarão os voos dos EUA, Canadá e Europa quando o Aeroporto Internacional de Providenciales for inaugurado em 22 de julho.

O Grand Turk Cruise Center, no entanto, permanecerá fechado até 31 de agosto – sujeito à orientação das autoridades sanitárias.

Turquia

A Turquia revogou todas as restrições de entrada desde 12 de junho, permitindo que turistas estrangeiros possam visitar o país.

Os visitantes devem preencher os requisitos usuais de imigração. Brasileiros podem viajar sem visto. 

A única exigência é que os passageiros façam a verificação de temperatura ao desembarcar no país.

Ucrânia

A Ucrânia reabriu oficialmente o turismo em 15 de junho, suspendendo a proibição de entrada de estrangeiros e retomando os voos comerciais.

O Ministério da Saúde da Ucrânia desenvolveu “critérios de zoneamento” para os países, dependendo da expansão da COVID-19 por cem mil habitantes.

Eles criaram uma lista de países da “Zona Vermelha” e uma lista de países da “Zona Verde” (os turistas podem entrar sem período de quarentena).

Pelo cenário da contaminação, os turistas brasileiros deverão ficar de quarentena por 14 dias. Os viajantes devem possuir seguro para cobrir eventuais despesas médicas.

E você, o que achou da reabertura desses destinos? Deixe seu comentário! :)

Agente de Valor
Ler matéria completa
Indicados para você