[ editar artigo]

"A verdade prevalecerá", diz ministro do Turismo sobre esquema de laranjas

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), diz que é inocente no envolvimento em candidaturas laranjas do PSL. Em outras palavras, afirma que "a verdade prevalecerá". Ele foi indiciado nesta sexta-feira (4) pela Polícia Federal, segundo revelou a Folha de S. Paulo.

Em nota enviada pelo Ministério do Turismo, o órgão afirma que ele “ainda não foi notificado oficialmente da decisão”.

“O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio reafirma sua confiança na Justiça e reforça sua convicção de que a verdade prevalecerá e sua inocência será comprovada”, afirma a assessoria do ministério.

Ainda, Álvaro Antônio aponta a investigação como uma “campanha difamatória e mentirosa”. O texto reforça que ele “não cometeu qualquer irregularidade” na campanha de 2018. “O indiciamento é uma etapa inicial do processo de investigação e que o ministro não foi denunciado nem é réu no caso”, informa.

O Ministério do Turismo completa afirmando que o ministro está “focado” em seu trabalho e segue sua agenda “normalmente”.

Por que ele diz que "a verdade prevalecerá"

A investigação de Marcelo Álvaro Antônio, baseada em reportagem de fevereiro do jornal, concluiu que o mandatário comandou esquema de desvio de recursos públicos por meio de candidaturas femininas de fachada nas últimas eleições.

No que se refere ao envolvimento em esquema de laranjas, Álvaro Antônio foi indiciado nesta semana sob suspeita dos crimes de falsidade ideológica eleitoral, apropriação indébita de recurso eleitoral e associação criminosa. Em razão disso, as penas podem ser de cinco, seis e três anos de cadeia, respectivamente.

O relatório policial com o indiciamento de Marcelo Álvaro Antônio foi enviado nesta sexta-feira (4) ao Ministério Público de Minas Gerais. Portanto, ele pode se retornar réu e responder ao processo.

Ainda de acordo com a Folha de S. Paulo, o presidente Jair Bolsonaro se reuniu ontem (3) com o ministro Álvaro Antônio. Mas o assunto da conversa não foi revelado.

Em março, quando questionado sobre o esquema de corrupção, o presidente Bolsonaro afirmou que esperaria as conclusões da Polícia Federal para definir o futuro do seu ministro.

Entretanto, o presidente não se pronunciou hoje sobre o indiciamento do ministro Marcelo Álvaro Antônio.

Na última semana, o ministro do Turismo participou da abertura da 47ª Abav Expo, em São Paulo. Em seu discurso, negou os boatos de extinção ou fusão de seu ministério com outra pasta. Também exaltou a necessidade de investimentos em infraestrutura para o desenvolvimento do turismo no Brasil.

Posteriormente, Álvaro Antônio criticou “parte da imprensa” por divulgar apenas “as notícias negativas do Brasil”. Para ele, os veículos deveriam atuar como aliados do Governo Federal e, enfim, seguir uma agenda positiva.

Agente de Valor
Ler conteúdo completo
Indicados para você