Conecte-se

USD R$ 4,21

EUR R$ 4,72

GBP R$ 5,49

Política

Ministro do Turismo terá de explicar candidaturas de laranjas ao Senado

Ministro do Turismo terá de explicar ao Senado as acusações de candidaturas de laranjas (Roberto Castro/MTur)

A Comissão de Transparência do Senado aprovou a convocação do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, para explicar as acusações sobre candidaturas de  laranjas do PSL nas eleições. O requerimento foi aprovado nesta terça-feira (8), em reunião da comissão. As informações são da Agência Senado.

Ele terá de prestar informações sobre a prisão, pela Polícia Federal, de seu assessor especial, Mateus Von Rondon; do membro do PLS e coordenadores da campanha do ministro, Roberto Silva Soares; e do ex-assessor, Haissander Souza de Paula; em razão de denúncias de uso de candidaturas de laranjas para desvio de recursos eleitorais.

A comissão prevê que a audiência aconteça na terça-feira (22), por ser uma data acordada com a assessoria do Ministério do Turismo. A data pode ser alterada, porque de acordo com o regimento interno tem um prazo de 30 dias para que o ministro preste os seus esclarecimentos.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) destacou a “falta de compromisso e desrespeito do ministro com a comissão”. De acordo com ele, mesmo se dispondo a comparecer nas audiências em que foi convidado, não apareceu.

Com isso, o senador ressalta a importância da convocação para que o ministro preste os devidos esclarecimentos. O político destaca ainda que com os acontecimentos jamais seria admitido que ele continuasse como ministro do Turismo.

“É urgente a presença do atual ministro de Turismo pois as explicações sobre os procedimentos dele, sobre os acontecimentos na campanha eleitoral do PSL em Minas Gerais. E também sobre a atividade dele no Ministério do Turismo, são da conta e dos interesses da nação e é obrigação desta comissão pedir os esclarecimentos necessários”, disse o senador.

Candidaturas de laranjas são “denúncias graves”

O senador Reguffe (Podemos-DF) enfatizou o seu voto favorável a convocação do ministro por considerar as denúncias extremamente graves. Afirmou ainda que é preciso resgatar o papel de fiscalização do Poder Legislativo.

“O Poder Legislativo é um poder de fiscalização, não é só um poder de legislar. O correto é se convocar, é o Poder Legislativo mostrar o seu papel. Se tem algo que precisa ser explicado, tem sim que se convocar um ministro de Estado, nesse e em qualquer governo, esse é o papel do Poder Legislativo — afirmou.

 

Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Inscreva-se e fique em dia com as principais notícias do setor