[ editar artigo]

Turismo social e o crescimento econômico das cidades visitadas

Turismo social e o crescimento econômico das cidades visitadas

O turismo social está diretamente ligado à realização de viagens de lazer para segmentos populares e grupos em situação de vulnerabilidade. 

Essa modalidade se distingue do turismo comercial pelos preços mais acessíveis (em geral 25% a 40% mais baixos), sem deixar de apresentar serviços e instalações de qualidade. Em troca, os viajantes realizam atividades de cunho social como ensinar uma nova língua à comunidade local, ser voluntário em uma clínica médica, desenvolver atividades lúdicas para crianças com deficiência, projetos com viés ambiental etc.

Este conceito tem como objetivo a transformação social por meio da inclusão, da educação e do desenvolvimento da cadeia produtiva das regiões receptoras.

Diretrizes para o desenvolvimento do turismo social no Brasil

Desde a definição do turismo como agente para o desenvolvimento econômico local e regional após a criação da Organização Internacional de Turismo Social em 1963, abriu-se uma nova perspectiva em relação à atividade como um todo. No entanto, o entendimento no Brasil do conceito de turismo social ainda é muito recente. 

Premissas que orientam o turismo social

• Responsabilidade e justiça social; 

• Educação para e pelo turismo; 

• Proteção ao meio ambiente;

• Democratização do acesso ao turismo;

• Participação comunitária;

• Reconhecimento dos valores socioculturais das comunidades locais;

• Proteção aos direitos das crianças e adolescentes no turismo;

• Igualdade de gênero; 

• Reconhecimento e respeito às diferenças, resguardando visitantes e trabalhadores do segmento de qualquer forma de preconceito.

Com o intuito de preparar os destinos para as atividades turísticas, respeitando estas premissas do turismo social, o governo traçou estratégias de modo a diversificar o modelo de turismo praticado no país — fomentando a geração de emprego e renda por meio do turismo, com foco na inclusão social e no desenvolvimento sustentável. 

Para que isso ocorra de maneira estruturada, está prevista a ampliação da oferta de cursos de capacitação profissional visando qualificar a mão de obra, podendo, assim, facilitar a inserção no mercado de trabalho.

As diretrizes também apontam para a importância da promoção e comercialização de produtos que são resultado do turismo social, bem como o fortalecimento das parcerias entre o setor público e o setor privado.

Organizações que oferecem turismo social no Brasil

No Brasil, existem algumas organizações que levam pessoas a outros países para participar de trabalhos sociais. A duração dos pacotes varia, em média, de duas semanas a um ano, e os empregos disponíveis são variados.

Um bom exemplo disto são a ActionAid e a campanha “Mão na Massa” (2019), que leva brasileiros para conhecer  os projetos da ONG internacional dentro e fora do país. 

Também podemos citar as excursões de turismo social para as cidades históricas de Minas Gerais, como Ouro Preto e Mariana. Os grupos emergem na tradicional cultura mineira, além de interagirem com os nativos a fim de promover uma troca de conhecimentos e experiências únicas.

Viagens para o interior do nordeste também são muito comuns. Por exemplo, quem busca conhecer o interior de estados como Bahia, Piauí, Ceará e Alagoas, normalmente busca participar mais ativamente da rotina dos sertanejos, assim conhecendo sua rotina, suas maneiras de ganhar dinheiro e suas histórias de vida.

Em resumo, turismo social é a forma de turismo que promove a inclusão social, proporcionando qualidade de vida e o exercício da cidadania pela utilização de meios e bens do arranjo produtivo das atividades turísticas, com aproveitamento sustentável dos recursos naturais e culturais.

 

Agente de Valor
Ler conteúdo completo
Indicados para você