[ editar artigo]

St Martin / St Maarten - como não se apaixonar?

St Martin / St Maarten - como não se apaixonar?

No final de junho tive a oportunidade de participar de um FAMTUR em parceria com a COPA AIRLINES e A secretaria de Turismo de St Martin.

 

Saint Martin é nome do lado Frances da ilha, ao qual divide com o lado holandes e o nome muda um pouco para Sint Maarten.

Embora seja uma ilha pequena (cerca de 4 vezes menor que a Ilha de Santa Catarina onde esta Florianópolis), ela é dividida entre dois países e consegue manter diferenças culturais, lingua e moeda em perfeita harmonia.

mapa de St Martin e St Maarten

 

 

 

 

 

 

 

A Copa opera o destino com duas frequências semanais, às quartas e sextas-feiras, partindo do aeroporto de Tocumen, às 7h24 e chegando às 11h21 (horário de St. Maarten), no aeroporto Princesa Juliana. O retorno operara nos mesmos dias, partindo às 12h22 (horário do Panamá). Alias o aeroporto Princess Juliana é um dos cartões-postais mais famosos da ilha e do mundo. Maho Beach fica grudada na cabeceira da pista e os aviões passam muito baixo, permitindo vislumbrar uma paisagem única. Realmente umas das experiencias mais incríveis da ilha.

 

 

 

 

 

 

A ilha tem mais de 30 praias para todos os gostos, desde as mais sofisticadas como Orient Beach, Cul de Sac no lado francês, como as mais populares com Maho Beach (a famosa praia do aeroporto), Great Bay em Philipsburg.

A ilha tem duas capitais, sendo Marigot a capital do lado francês e Philipsburg do lado holandês. A principal atração de Marigot é Fort Louis, um antigo forte com a vista da baia e todo o centrinho da cidade. A divisa entre os dois lados é aberta e só tem um pequeno monumento informando cada lado, assim como as bandeiras dos dois países e da própria ilha. É possível ficar uma perna na França e a outra na Holanda.

 

 

 

 

 

 

 

A melhor maneira de se locomover dentro da ilha é alugando carro. As principais locadoras mundiais estão la. O Uber não funciona na ilha, mas tem boa oferta de táxis.

A moeda do lado francês é o euro e do lado holandês é aceito dólar e florim arubano (mesma moeda de Aruba). No lado frances todos os preços e cardápios são em euro, enquanto que no lado holandês tem os valores nas duas moedas (Dolar e Florim)

Escolher a moeda que vai levar vai depender de onde pretende ficar, mas vi que de forma geral a melhor opção é o dólar, pois o comércio em geral aceitam ambas as moedas e em alguns casos, até fazem o câmbio do euro o mesmo do dólar.

Nossa hospedagem no lado francês foi em Orient Beach no hotel La Playa Orient Bay ( https://www.laplayaorientbay.com/en/) Hotel muito charmoso com pé na areia. Eles trabalham com café da manha e disponibiliza cadeiras de praia de guardas sois para os hospedes sem custo. O café da manha é servido de frente para o mar junto ao seu Beach Club, que abre também para não hospedes. Quartos amplos e muito bem decorados com um atmosfera descontraída, bem no clima de praia.

Orient Bay

 

 

 

 

A Praia de Orient Bay é onde estão os principais hotéis do lado francês. São hotéis menores no estilo boutique. É uma praia para quem busca mais sossego e quer fugir das muvucas. Possui opções de esportes náuticos e é permitido praticar nudismo. Não há nada informando sobre isso, porém os mais desavisados logo saberão que estarão entre os adeptos dessa prática. Tem várias opções de restaurantes com destaque especial a culinária francesa, mas a vida noturna acaba cedo. Para quem busca um pouco mais de agito, a pedida é ir para Grand Case, que é uma vilinha com vários hotéis, restaurantes e clubes de praia. Tem um ambiente mais despojado, com restaurantes descolados, assim como ambientes mais simples, porém com uma comida sensacional, incluindo os temperos crioules típicos da ilha. Caso queira esticar ainda mais o agito, terá que ir para o lado holandês.

Grand Case

 

 

 

 

Visitamos alguns hotéis no lado francês. Esse lado é mais sofisticado e mais intimista. Os hoteis são menores e a grande maioria possuem cozinhas equipadas nos quartos.

Hoteis visitados em Orient Beach:

- La Playa Orient Bay - https://www.laplayaorientbay.com/en - foi o nosso hotel. Pé na areia com quartos amplos e bem arejados.

- Orient Beach - https://www.orientbeachhotel.com/ - segue a mesma linha do hotel la Playa com linda vista para o mar

- Esmeralda Resort - https://www.esmeralda-resort.com/ - hotel que trabalha com esquema de vilas, muito indicados para familias grandes, pois os aptos são conectados virando uma grande casa de praia

- Palm Court - http://www.sxm-palm-court.com/fr/ - mesmo estilo de vilas. Indicado para familias

- https://www.lekaribuni.com - esse fica em Cul de Sac e fica um pouco mais afastado de Orient Bay. Uma ótima opção para casais com todo charme e privacidade. Tem restaurante na ilha logo a frente, onde é possível fazer jantares românticos privativos sob reserva.

- https://www.villao.vacations/ - é um conceito de vilas e se reserva apenas toda a propriedade, mas com serviços de hotel

Hoteis visitados em Grand Case

- Le Esplanade - https://www.lesplanade.com/ - hotel mais clássico, com decoração mais retrô, indicado para familias e casais
- Grand Case Beach Club - https://www.grandcasebeachclub.com/ - ambientes todos voltados para a praia com agua calminha, ideal para crianças. Tem uma linda piscina com vista priveligiada para Roche Creole (uma linda formação rochosa no mar)
- LTC Boutique-Hôtel Beach Restaurant partner Le temps des Cerises Jeans - https://www.ltclaplage.com/ - hotel bem descolado com um club de praia de restaurante aberto ao publico geral . Ele pertence a mesma marca de roupas francesa Le temps de Cerises, com um conceito boêmio chic, muito popular na Europa

Além desses hoteis que trabalham com regime de café da manha, também visitamos o único hotel que tem sistema All Inclsuive no lado francês:

- Secrets St Martin - https://www.amrcollection.com/en/resorts-hotels/secrets/st-martin/st-martin-resort-spa/?utm_source=gbp&utm_medium=SOCi - Esse hotel pertence a AMR resort ao qual temos acordo direto. Ele fica em uma baía com uma praia quase que particular.

Por do Sol no Secrets St Martin

 

 

 

 

Tivemos a oportunidade de conhecer a badalada ilha de St Barths. Existem duas maneiras de chegar até la: de barco (em torno de 1h de viagem cada trecho) ou de avião com a Winair (https://www.fly-winair.sx/destinations/st-barth-7) num voo de aprox. 11min. Essa empresa opera com aviões monomotores, pois o aeroporto de St Barth é um dos menores aeroportos do mundo e só permitem que aviões desse porte pousem, o que torna uma atração super conhecida da ilha.

Fomos de barco e eles saem diariamente no porto de Philipsburg (lado holandês) e o passeio de um dia custa EUR 100,00 (ida e volta)

A Ilha é o paraíso do jet set mundial. Possuem muitos hotéis, restaurantes e lojas de luxo. Tivemos a oportunidade de vistar os seguintes hotéis:

- Villa Angelina - essa é uma vila que permite reservar um ou todos os quartos da propriedade - https://www.premierpropertiesstbarth.com/rentals/villa-angelina/

- Fleur de Lune - https://www.st-barth-fleurdelune.com/us/ - hotel charmoso familiar e todos os quartos são distintos entre si. Cada um tem uma atmosfera única.
- Le Sereno - https://www.serenohotels.com/property/le-sereno/ - Hotel sofisticado com pe na areia. todos os quartos tem vista mar e a praia é uma baia que se permite avançar muitos metros com a água pela cintura. A grande atração é a possibilidade de ver muitas tartarugas marinhas.
- Hotel les ilets de la plage - https://lesilets.com/ - Hotel bem perto do aeroporto. Fica perto da badalada praia de Nikki Beach, que tem o famoso club de mesmo nome. Ali é ostentação pura.

- Le Carl Gustaf - https://www.hotelsbarriere.com/fr/saint-barth/le-carl-gustaf.html - Hotel tem o conceito de quartos normais de hotel e também de vilas sofisticadas com vários ambientes. Tudo com a linda vista de Gustavia e sua baia. Um dos mais lindos por do sol da ilha.

Gustávia - capital de St Barths

 

 

 

 

Voltando a St Martin, fomos para o lado holandês e ficamos hospedados em dois lugares distintos.

- Ville en Sea - villa com 5 quartos com linda vistas para o mar - https://villaensea.sx/ . Embora não seja um hotel propriamente dito, eles tem serviços de hotel, como arrumação, limpeza e café da manha completo preparado por um chef particular.

- La Samana - esse hotel fica no lado francês, porém fica bem na divisa, permitindo explorar os dois lados de forma rápida e prática

Este é o melhor hotel da ilha e pertence a rede de hotéis de luxo Belmond. Eles tem desde quartos mais simples com apenas quaro e banheiro até sofisticadas vilas com até 4 quartos.

https://www.belmond.com/pt-br/hotels/north-america/caribbean/st-martin/belmond-la-samanna/

Tambem visitamos os seguintes hotéis no lado holandês:

- Holland House Beach Hotel - https://www.hhbh.com/ - fica em Philipsburg na agitada praia de Great Bay Beach.
- Divi Little Bay Beach Resort - https://www.diviresorts.com/divi-little-bay-beach-resort.htm - fica bem no meio entre Philipsburg e Maho Beach. Ocupa toda uma pequena península o que acaba se tornando praticamente privativa. Eles também trabalham em esquema de Time Share.

- Comodore suites - https://commodoresuites.com/. Hotel mais simples, sendo uma boa opção para quem busca um bom custo beneficio

- Sonesta Maho Beach All Inclusive - https://www.sonesta.com/sonesta-hotels-resorts/maho-bay/sonesta-maho-beach-resort-casino-spa-st-maarten - um dos hotéis mais famosos da ilha. Fica grudada em Maho Beach e da para ver os aviões pousando da piscina do hotel.

- The Morgan Resort - https://www.themorganresort.com/ - esse hotel fica no lado oposto ao Sonesta, permitindo também ver os pousos e decolagens dos aviões. Trabalha com regime de café ou sem café da manha.

Em resumo, o lado Frances é mais sofisticado, com a presença predominantemente de europeus, principalmente franceses. Preços mais salgados e hotéis mais intimistas e luxuosos. O lado holandês é mais americanizado. Grandes resorts, bares fervilhantes com agitos até madrugada. Perto do Sonesta chega a lembrar Cancún, com mercado, baladas e muitos americanos.

A ilha foi muito desvatada pelo furacão Irma em 2017 e tem muita coisa que ainda esta em reforma, como o aeroporto por exemplo. Logo quando a ilha estava se recuperando da tragédia, veio a Covid, o que acabou retardando a abertura da ilha. Então não podemos estranhar encontrar algumas propriedades ainda destruídas por toda a ilha. Por outro lado, devido a devastação, todos os hotéis foram reformados e renovados, então certamente encontraremos quartos supernovos, uma vez que muitos hotéis aproveitaram esse período de fechamento para revitalizar suas propriedades.

Lugar lindo e acolhedor que certamente vale muito a pena conhecer.

 

Agente de Valor
Marcelo Carvalho
Marcelo Carvalho Seguir

Ler conteúdo completo
Indicados para você