[ editar artigo]

Serra Verde Express evita descarte de mais de 12 mil canudos por mês

Serra Verde Express, operadora de trens turísticos do Brasil, tem reduzido o uso de plástico em suas operações. Desde julho, cerca de 40 mil canudos plásticos deixaram de ser descartados no meio ambiente. De acordo com a empresa, antes da ação, empresa utilizava 12 mil objetos por mês nos vagões.

Para evitar o descarte, a Serra Verde Express desenvolveu uma campanha de incentivo à vida marinha e silvestre. Na qual a mensagem aos turistas é que quanto menos plásticos forem utilizados menor será o impacto na natureza.

Diante disso, o investimento da Serra Verde Express em projetos de preservação ambiental vai além do fim da distribuição de canudos plásticos em seus trens.  A empresa, da holding Higi Serv, coleta a água da chuva para a lavagem de sua plataforma, realizou a produção de canudos inox para vendas.

E também destina materiais recicláveis para o Programa EcoCidadão da Associação de Recicladores de Morretes e realiza a limpeza de rios.

Outra ação envolve o fim do uso de copos plásticos nos escritórios da Serra Verde Express. Sendo assim, futuramente a operadora pretende abolir a distribuição deste utensílio em todos os vagões dos seus trens. Além disso, a empresa também promove ações para a separação de lixo.

Nos vagões de luxo, copos de plástico foram substituídos por louças. As caixas de lanche e os guardanapos são produzidos com papel biodegradável e os souvenirs já não usam mais plástico em suas embalagens.

Todas as empresas da Holding aderiram à campanha na área administrativa. “Apenas com o fim do uso de copos plásticos, evitamos o consumo de cerca de 15 mil copos por mês. Além disso, temos trabalhado com produtores locais, pois entendemos que o incentivo ao desenvolvimento regional também faz parte da sustentabilidade dentro do turismo”, comentou Adonai Filho, diretor da Serra Verde.

Turismo responsável na Reserva Mata Atlântica

Em junho, a Serra Verde Express participou do Encontro Grande Reserva Mata Atlântica, no restaurante Camboa de Antonina. O encontro foi voltada à Reserva da Mata Atlântica, com o intuito da criação de uma rota turística que valorize a Reserva e a comunidade local, através de um turismo mais responsável.

Durante o evento, foram apresentados o fomento a comercialização e desenvolvimento de roteiros e destinos como o Vale dos Gigantes no Paraná, a Rota do Lagamar entre São Paulo e Paraná e a Rota Porto a Porto entre Paraná e Santa Catarina.

 

Agente de Valor
Ler matéria completa
Indicados para você