[ editar artigo]

Sem Avianca, aviação doméstica perde 100 mil passageiros em julho

A demanda por voos domésticos no Brasil apresentou queda de 4,5% em julho. A retração no sétimo mês de 2019 é comparada com o mesmo período do ano passado, segundo números da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Os voos pelo Brasil contaram com 5,2% a menos de assentos, como consequência da suspensão dos voos da Avianca, em maio. Em consequência disso, o fator de ocupação das aeronaves cresceu ligeiramente 0,7 ponto percentual, totalizando 84,5%.

O mercado doméstico contou com 8,6 milhões de passageiros transportados em julho, diminuição de 3,2% em relação ao mesmo mês de 2018, indica a Anac. O transporte de cargas também encolheu, com 36.869 toneladas (-1,2%).

Com a saída da Avianca, a Gol aumentou sua participação no mercado brasileiro para 41%. Na sequência figuram Latam (33,9%) e Azul (24,7%).

Já a aviação internacional cresceu timidamente 0,9% em demanda, enquanto a oferta de assentos caiu 2,6% nesse período, finaliza o levantamento da Anac.

TAGS

scroll1

Agente de Valor
Ler matéria completa
Indicados para você