[ editar artigo]

Resgate dos aeroportos regionais e o reaquecimento do setor de Turismo

Resgate dos aeroportos regionais e o reaquecimento do setor de Turismo

De acordo com a Infraero, existem hoje no Brasil cerca de 200 aeroportos “adormecidos” que poderiam ganhar novo fôlego com operações voltadas para o turismo interno.

Um dos focos da retomada do setor após a pandemia, segundo o Ministério do Turismo (MTur), é o turismo regional e a valorização dos destinos domésticos, já que as viagens internacionais estarão distantes da maioria dos brasileiros por um bom tempo, por conta das restrições sanitárias.

O setor da aviação foi um dos que mais sofreram retração nos últimos meses, reduzindo mais de 90% de suas operações. Reaquecer esse modal demandará esforço e criatividade, pois 40% das passagens emitidas são relacionadas aos negócios, e as empresas estão aderindo reuniões virtuais como uma prática permanente para o futuro. Por isso, o turismo pode ser uma alternativa para este reaquecimento.

Rede Infraero: operações aéreas em 44 aeroportos


 

As operações aéreas nos 44 aeroportos da Rede Infraero (além de outros três contratos de gestão) estão ocorrendo normalmente, conforme as normas do setor. Os serviços aeroportuários não foram interrompidos, porque o transporte aéreo é fundamental para o transporte de mercadorias, equipamentos médicos e órgãos para transplante, por exemplo.

De acordo com a ANAC, os aeroportos são bens públicos da União Federal, atendendo o interesse de toda a nação, além das localidades imediatamente servidas.

Além disso, agentes que atuam nos aeroportos e tripulantes das aeronaves estão seguindo os protocolos de segurança e saúde para manter o bem-estar de todos. A Infraero mantém uma relação de parceria com as administrações públicas locais no combate à Covid-19.

Aviação regional: uma saída imediata para o crescimento

Segundo Marcelo Sampaio, secretário executivo do Ministério da Infraestrutura, a aviação regional é uma saída para que o setor de Turismo volte a crescer. Ainda de acordo com Sampaio, há 16 projetos de concessões de aeroportos regionais, como o de Parintins e Maragogi — grandes destinos turísticos naturais.

Espera-se que o programa de concessões atraia cerca de R$ 250 bilhões em investimentos privados. Para isso, estão sendo tomadas medidas internas em parceria com o Congresso Nacional, visando desburocratizar a legislação e criar um ambiente de negócios favorável e equilibrado, além de programas nacionais que irão impulsionar a infraestrutura brasileira. 

Além disso, a estratégia do Ministério da Infraestrutura não está restrita à aviação. Também foram criados percursos rodoviários turísticos, como a Rotas das Emoções, e arrendamento de terminais portuários para atracação de navios de cruzeiro, como em Salvador e Rio de Janeiro. Já nas ferrovias, alguns pontos turísticos que estavam fechados estão sendo reativados.

Acompanhe a comunidade Agente de Valor e fique por dentro de novidades essenciais sobre o Turismo!

Agente de Valor
Ler conteúdo completo
Indicados para você