[ editar artigo]

"Queremos nosso espaço no Brasil", diz presidente da Wyndham

A chegada de uma rede hotéis mundialmente conhecida em um novo mercado abala as estruturas do setor. Mas pode-se dizer que a Wyndham Hotels & Resorts se instalou timidamente e sem estardalhaço no Brasil, há cerca de dois anos.

Antes de contar com estrutura própria e funcionários, a marca já era conhecida no país há pelo menos uma década por seus hotéis franqueados. Especialista no modelo de franquia, a empresa que tem mais de 9,2 mil hotéis de 20 marcas ao redor mundo quer ser a número um de seu segmento na América Latina.

Essa proposta já está mais avançada em países da região, como Argentina, México e Uruguai. O Brasil se posiciona como um mercado altamente estratégico para que esse objetivo seja alcançado. Em entrevista exclusiva ao Agente de Valor, Alejandro Moreno, presidente e diretor geral da Wyndham na América Latina e Caribe, falou sobre os muitos projetos desenvolvidos para as terras brasileiras.

A rede de hotéis pretende finalizar este ano com 250 hotéis com "Wyndham" ou "by Wyndham" no nome. Para 2020 e 2021, a estimativa é somar mais 100 hotéis em 24 meses. O Brasil entra nessa empreitada com mais seis propriedades a serem inauguradas até dezembro, revelou o executivo. Fortaleza, Natal e Recife estão em estudos iniciais e devem contar com novidades nos próximos meses.

A cidade de São Paulo, Manaus e o interior de São Paulo (sem nomes revelados) receberão essas unidades. Entre as bandeiras estão Wyndham Garden, Ramada e Tryp, já conhecidas do público em outras cidades. Sem revelar muitos detalhes, Moreno destaca que quatro hotéis já estão construídos e dois são erguidos do zero.

O que é pensado
A entrada dos novos empreendimentos é encarada como desafiadora, pois a Wyndham está muito bem acompanhada. Antes dela, outras concorrentes já atuam há muito mais tempo caíram no gosto do brasileiro.

“É um trabalho árduo por não estarmos sozinhos no mercado. Temos concorrentes de peso que fazem trabalho por muitos anos e estamos procurando só o nosso market share, estamos procurando o nosso espaço no Brasil”, declara.

O mexicano que reside no Brasil há 20 anos contraria as expectativas depositadas na economia do Brasil e se diz otimista a
curto prazo. Ele deposita confiança na vontade do brasileiro de viajar nos últimos anos e o desenvolvimento da indústria hoteleira por aqui.

“O Brasil tem que virar para América Latina o que os Estados Unidos são para o mundo em relação a emissão de visitantes. Queremos que o brasileiro conheça nossos produtos em nível regional e mundial e uma das coisas que acreditamos é que o Brasil tem força para virar o nosso principal consumidor dos hotéis aqui na região”, completa.

Dos 26 hotéis espalhados em 15 cidades brasileiras, apenas o Wyndham Gramado Termas Resort & Spa, inaugurado em dezembro de 2018, é gerenciado pela companhia. Dos seis hotéis a caminho, existe a possibilidade de um deles ser operado pela própria empresa.

“A Wyndham começou como uma empresa de franquias, é o nosso formato de trabalho. O gerenciamento veio como consequência de aquisições como a da La Quinta, que já tinha 300 hotéis gerenciados. Nosso trabalho tem sido forte em franquia e vai continuar sendo. O gerenciamento só entra em produtos específicos que nos permitem ter a estrutura comercial e apoio operacional”, explica o presidente para América Latina e Caribe, que calcula mais de oito mil hotéis franqueados pelo mundo.

As novidades até então
Desde que chegou ao Brasil com mais propriedade, a Wyndham abriu quatro novos hotéis em cidades distintas: o já mencionado resort em Gramado, o Wyndham Rio de Janeiro Barra, o Wyndham Olímpia Royal Hotels e o Tryp by Wyndham Belo Horizonte Savassi.

Ao se referir sobre as unidades recém-abertas, Moreno não esconde o otimismo em relação à de Gramado. O hotel na Serra Gaúcha foi o primeiro de uma bandeira internacional na cidade já consolidada para o turismo.

Com pouco mais de seis meses de operação, o executivo afirma que a ocupação média de todo o ano ficará entre 65% e 70%. Uma notícia animadora para esse hotel é a inauguração, no próximo ano, do Gramado Termas Park, o primeiro parque de águas termais do destino, desenvolvido pela Gramado Parks.

O Wyndham Gramado está localizado a cerca de 200 metros do futuro empreendimento de lazer. Outro trunfo é a proximidade com o já conhecido parque de neve Snowland, do mesmo grupo, a 500 metros de distância. O time de vendas da hoteleira já trabalha em conjunto com a empresa de entretenimento para oferecer pacotes especiais aos clientes.

Seja na Serra Gaúcha ou em qualquer outra região do país, o executivo supera as adversidades da política e economia que se estende ao longo da década e mostra positivo com o que está por vir.

Em um mercado de hospedagem tão concorrido, a ambição da Wyndham Hotels & Resorts é estar consolidada no Brasil até 2024. Alejandro Moreno tem muito trabalho pela frente – e a esperança um mexicano quase brasileiro de que dias melhores virão.

TAGS

Hotelaria

Agente de Valor
Ler matéria completa
Indicados para você