[ editar artigo]

Joinville: atrativos turísticos para toda a família

Joinville: atrativos turísticos para toda a família

Joinville, cidade mais populosa de Santa Catarina (SC), é um dos principais destinos para quem quer conhecer um pouco mais sobre a cultura, arquitetura e culinária alemã. 

Com atrativos turísticos para toda a família, a cidade dos príncipes, das flores, das bicicletas e da dança possui museus, parques e belezas naturais como praia, trilhas e mangues.

Segundo o secretário de Cultura e Turismo de Joinville, Guilherme Gassenferth, a cultura e o turismo foram muito afetados pela pandemia, mas a cidade já está com novos planos para o retorno das atividades. Por exemplo, os museus estão passando por reformas e adequações necessárias, como obras e equipamentos, bem como treinamento de funcionários.

Um destino turístico nacional

Joinville tem atrações para todos os gostos, em qualquer época do ano. No entanto, por conta da pandemia, o funcionamento de alguns pontos turísticos pode sofrer alterações. Confira algumas dicas do que fazer na maior cidade catarinense durante as férias!

Baía Babitonga

A Babitonga, com 24 ilhas, é a maior baía navegável de Santa Catarina. Além de abrigar um dos últimos núcleos açorianos do país, é possível passear de balsa por este atrativo turístico natural.

Um dos passeios mais conhecidos de Joinville tem a cidade apenas como ponto de partida e chegada, mas é feito todo na Baía da Babitonga. O barco Príncipe III navega pelas águas, passando por 14 ilhas e desembarca no Centro Histórico Açoriano de São Francisco do Sul, com parada de 1h30 – você terá tempo suficiente para conhecer o Museu Nacional do Mar.

Agrícola da Ilha

Agrícola da Ilha é uma ótima opção para quem é apaixonado por flores. O local sedia o Festival Brasileiro de Hemerocallis entre os meses de outubro e fevereiro, época de floração. Popularmente conhecida como lírio-de-um-dia, suas flores abrem ao amanhecer e murcham ao fim da tarde, a planta é uma atração à parte.

O visitante  também pode participar da meditação no jardim sensorial no lago com carpas, e a singela capela é o local ideal para celebração de casamentos.

Estrada Rio do Júlio

O azul das hortênsias e as casinhas típicas do meio rural dão o charme à Estrada Rio do Júlio, localizada entre Joinville e Schroeder. A igreja de madeira no alto de um morro é um dos cartões postais da região.

Na parte joinvilense, é possível fazer o acesso a partir de uma lateral da SC-418, depois do fim da Serra Dona Francisca. São cerca de 28 quilômetros de subida em meio à Mata Atlântica.

Morro do Finder

O Morro do Finder tem aproximadamente 50 mil metros quadrados de área de preservação de espécies ameaçadas de extinção, nascentes e uma bela vista panorâmica para a Baía Babitonga. Você pode fazer o percurso com trilhas, grutas e lagos a pé ou de bicicleta. Ideal para quem curte turismo de aventura!

Estrada Bonita

Com cerca de cinco quilômetros de extensão, a Estrada Bonita, localizada em Pirabeiraba, encanta pelas suas belezas naturais. No caminho, você encontrará opções de lagos para pescaria, trilhas e riachos. Além disso, os visitantes podem conhecer propriedades rurais e comprar produtos típicos da região.

Pórtico

Construído em estilo enxaimel (influenciado pelas culturas alemã e holandesa), o Pórtico de entrada de Joinville é um dos principais pontos turísticos da cidade.

Inaugurado em 1979, durante uma das edições da Festa das Flores, o local também é a sede da Secretaria Municipal de Turismo. Ao lado do monumento, os visitantes podem conhecer o moinho, onde funciona um restaurante e a choperia Opa Bier.

Escola do Teatro Bolshoi

A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil foi inaugurada em março de 2000, e é a única filial do famoso Teatro da Rússia. Para conhecer a história do local e um pouco sobre os alunos e professores, o visitante pode agendar uma visita guiada. Além de ministrar cursos e workshops, a escola conta com uma loja exclusiva!

A escola funciona dentro do Centreventos Cau Hansen, principal palco do Festival de Dança.

Museus

O Museu Arqueológico do Sambaqui é referência na preservação do patrimônio arqueológico brasileiro e na produção de conhecimentos sobre povos construtores de sambaquis, que viveram na região há mais de cinco mil anos. O edifício abriga cerca de 45 mil artefatos que evidenciam a cultura do povo sambaquiano.

Há também o Museu da Imigração e Colonização, que abriga diversos objetos e documentos relacionados a esses processos históricos no sul do Brasil. O prédio foi projetado em 1870 para servir como administração da Colônia Dona Francisca e foi tombado pelo Iphan em 1939. Há quatro espaços de exposição: Casarão Principal, Galpão de Tecnologia Patrimonial, Galpão de Transportes e o espaço pertencente à administração.

Já o Museu de Arte de Joinville, inaugurado em 1976, abriga exposições e manifestações de artistas da cidade, e conta com aproximadamente mil obras de colaboradores locais, estaduais, nacionais e internacionais.

A construção tem mais de 150 anos e foi tombada como patrimônio histórico, sendo um dos edifícios mais antigos de alvenaria em Joinville.

Centro Comercial Expoville

Para quem gosta de piquenique, jogar bola ou admirar uma bela paisagem, o Centro Comercial Expoville é uma ótima opção. Com mais de 210 mil m² de área total e cerca de 20 mil m² de área coberta, o maior do gênero do sul do Brasil, recebe congressos, feiras, exposições, shows, formaturas, casamentos, palestras, entre outros eventos.

O Expoville também possui restaurante com serviço de catering (tipo de serviço que fornece todos os insumos necessários para um evento), e sua área externa conta com restaurantes, choperia e parque com inúmeras atrações e atividades ao ar livre. 

E você, pronto para conhecer o potencial turístico de Joinville? Deixe seu comentário!

Agente de Valor
Ler conteúdo completo
Indicados para você