[ editar artigo]

EUA anuncia fim de restrição para turistas internacionais

EUA anuncia fim de restrição para turistas internacionais

Há alguns meses, viajantes internacionais vindos de alguns países de alto risco (incluindo Brasil, China e grande parte da Europa) são submetidos a uma triagem estabelecida pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (na sigla em inglês, CDC). 

A triagem consiste no monitoramento de saúde para sintomas de COVID-19 e a coleta de informações para facilitar o rastreamento de contato para possível exposição.

No entanto, segundo o Yahoo News, o governo dos EUA deixará de rastrear os viajantes internacionais para a COVID-19 a partir do dia 14 de setembro.

Uma das principais consequências do programa de triagem de chegada é que os EUA exigem que os viajantes de países de alto risco sejam encaminhados para um dos seguintes aeroportos:

  • Aeroporto Internacional Boston-Logan (BOS), Massachusetts;

  • Aeroporto Internacional O'Hare de Chicago (ORD), Illinois;

  • Aeroporto Internacional de Dallas / Fort Worth (DFW), Texas;

  • Aeroporto Metropolitano de Detroit (DTW), Michigan;

  • Aeroporto Internacional Daniel K. Inouye (HNL), Havaí;

  • Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale-Hollywood (FLL), Flórida;

  • Aeroporto Intercontinental George Bush (IAH), Texas;

  • Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson de Atlanta (ATL), Georgia;

  • Aeroporto Internacional John F. Kennedy (JFK), Nova York;

  • Aeroporto Internacional de Los Angeles, (LAX), Califórnia;

  • Aeroporto Internacional de Miami (MIA), Flórida;

  • Aeroporto Internacional Newark Liberty (EWR), Nova Jersey;

  • Aeroporto Internacional de São Francisco (SFO), Califórnia;

  • Aeroporto Internacional de Seattle-Tacoma (SEA), Washington;

  • Aeroporto Internacional Washington-Dulles (IAD), Virgínia.

Isso significa que todos os outros aeroportos não têm sido capazes de aceitar voos de destinos com proibição de viagens, o que inclui voos transatlânticos. 

Esse tem sido um problema sério para aeroportos como de Charlotte e Filadelfia, que lutam pelo retorno dos voos transatlânticos sem escalas. Companhias aéreas como American Airlines, British Airways e Lufthansa foram forçadas a cancelar o serviço para esses aeroportos.

Outras companhias aéreas dos EUA não foram afetadas tão severamente, como a United. Seis de seus sete hubs no continente americano foram incluídos na lista acima – com exceção de Denver.

Assim, com o término da triagem, todos os aeroportos dos EUA poderão operar todos os voos internacionais.

Quanto à aparente decisão de descartar o rastreamento aprimorado, um documento visto pela Reuters enfatiza que o CDC está mudando sua estratégia e priorizando outras medidas de saúde pública para reduzir o risco de transmissão de doenças relacionada a viagens.

E você, o que acha do fim da triagem nos aeroportos para viajantes internacionais que chegam ao EUA? Deixe seu comentário!

Agente de Valor
Ler conteúdo completo
Indicados para você