[ editar artigo]

Em Pernambuco, Embratur avalia impactos das manchas de óleo no litoral

O Instituto Brasileiro de Turismo compõe à comitiva que está em Pernambuco para avaliar pontos atingidos pelo óleo de origem desconhecida.

Ao lado do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, o diretor de Gestão Interna e presidente substituto da Embratur, Carlos Alberto Gomes de Brito, está nesta sexta-feira (25) em Porto de Galinhas para visitar os principais pontos afetados pelo desastre ambiental. Segundo a Embratur, ele representa o presidente Gilson Machado Neto na visita técnica. Gilson está em missão na Ásia junto com o presidente Jair Bolsonaro, que monitora e acompanha a ação.

De acordo com Carlos Alberto, o governo federal está tomando todas providências para contenção de vazamento de óleo no Nordeste.

“O presidente Jair Bolsonaro está empenhado em investigar as causas e os responsáveis pelas manchas de óleo que atingiram o litoral do Nordeste. Juntamente com os órgãos responsáveis pela fiscalização, limpeza e investigação, há um trabalho honroso das populações locais. Portanto, esperamos que, com um trabalho integrado, iremos conter esse desastre e o turismo brasileiro não será prejudicado”, afirmou o presidente substituto da Embratur.

Desde o dia 2 de setembro, as autoridades tem realizado um trabalho de limpeza e investigação nas praias afetadas.

Sendo assim, o grupo de Acompanhamento e Avaliação é formado pela Marinha, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Ministério do Meio Ambiente, Ministério da Defesa, Ministério da Justiça, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Agência Nacional do Petróleo (ANP), trabalha ininterruptamente para conter os danos ocasionados pelo derramamento de óleo no litoral da região.

O intuito do encontro é, também, de ouvir sobre os impactos causados e articular estratégias e ações que possam minimizar o ocorrido. O encontro acontece entre representantes do governo federal e do trade local.

Agenda com representantes do trade de Pernambuco

A equipe da Embratur recebeu nesta quarta-feira (23) representantes do trade de Ipojuca, município onde se encontra Porto de Galinhas, região que recebe a comitiva do governo federal hoje. O diretor Carlos Alberto Brito e o coordenador de Publicidade e Propaganda do Instituto, Silvio Nascimento, se reuniram com representantes do trade turístico da região e destacou o esforço do governo brasileiro para identificação, monitoramento e retirada do óleo das praias.

“Garantimos que o trabalho para a retirada do óleo das praias está sendo feito e fluindo muito bem. Desde o princípio, o governo federal está empenhado em acompanhar, monitorar, localizar e retirar as manchas de óleo do litoral nordestino. Para isso, tem-se utilizado sistemas de identificação por satélites nacionais e estrangeiros, além de embarcações, sobrevoos diários de helicópteros do Ibama, da Força Aérea, da Marinha, juntamente com aviões radar”, afirmou Carlos Alberto.

Nota do presidente

O presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, garante que o governo brasileiro está empenhado na investigação dessa tragédia que acomete o litoral nordestino. De acordo com ele, as forças armadas estão agindo diuturnamente para amenizar os efeitos do óleo derramado.

“Mais de 70% da população do Nordeste mora até 100km do litoral. Nossas praias são um dos nossos maiores patrimônios como nação vocacionada ao turismo ecológico. Temos a segunda maior barreira de corais do mundo nessa região. Não vamos relaxar na limpeza do litoral, especialmente nas áreas turísticas e de maior densidade da população. Quero agradecer a todos que voluntariamente estão empenhados nesse mutirão de limpeza, setores públicos e privados e a população em geral. Nosso Brasil é um só. Juntos superaremos esse desafio”, afirma.

O Agente de Valor tem acompanhado o desastre ambiental. Portanto, desde setembro temos atualizados os agentes sobre as principais notícias sobre o caso. No começo desta semana, as manchas de óleo atingiram as as praias do Morro de São Paulo, na Bahia. De acordo com relatório divulgado pela Prefeitura de Cairu, as manchas foram detectadas durante a madrugada da terça-feira (22), em diversas praias do Arquipélago.

No levamento o arquipélago de Cairu, composto por 26 ilhas, teve as praias de Cueira, na ilha de Boipeba e a praia Ponta do Quadro, na vila de Garapuá atingidas. Além disso, registrou manchas de óleo na primeira e segunda praia do Morro de São Paulo.

 

Agente de Valor
Ler conteúdo completo
Indicados para você