[ editar artigo]

Em alta no Brasil, Salta e Jujuy trabalham por voo direto

A Argentina, especialmente Salta e Jujuy, províncias do Norte, aparece hoje como uma opção mais do que válida para o turista brasileiro. Essa basicamente é uma opinião unânime entre todo o trade local.

A desvalorização do peso em relação ao real fez com que o destino ficasse mais atrativo. Mas quem pensa apenas em Buenos Aires ou Bariloche está enganado.

Salta e Jujuy almejam consolidar seu produto no Brasil. Enquanto o primeiro se destaca pelo enoturismo e o Trem das Nuvens, o segundo destaca a natureza, como a Quebrada do Humahuaca e as salinas de Puna.

A venda combinada de dois destinos é indicada para quem sai do Brasil. Para Nadia Loza, diretora executiva de promoção turística de Salta, o turista daqui tem opções que podem surpreender aqueles que querem conhecer além de Buenos Aires.

Atualmente, 10% dos turistas que visitam Salta (40 mil) e Jujuy (15 mil) são brasileiros. A estadia média é de sete noites nas duas províncias, que estão com 140 quilômetros de distância entre uma e outra.

Estefanía Camacci, diretora provincial de promoção turística de Jujuy, uma semana em ambos os destinos pode custar até metade do valor de uma viagem a Buenos Aires. “A região é muito tranquila. Nossos hotéis não são de cadeia, são menores e butique. O preço e o atendimento são muito bons”, garante ela.

Salta e Jujuy esperam voos

A conectividade aérea, entretanto, não é um problema para Salta e Jujuy. Os passageiros podem sair do Brasil e a voar para os dois terminais a partir de Buenos Aires. As opções vão desde a Aerolíneas Argentinas, líder de mercado, a empresas low cost como Flybondi, Andes e também a Norwegian.

Ainda assim, a existência de um voo direto facilitaria mais a chegada de brasileiros. A cidade de Jujuy experimentou no início de 2018 um voo fretado da Aerolíneas. Essa oferta só foi possível graças aos esforços de um pool de operadoras, como a BWT, Interpoint e New Age.

Por fim, segundo Nadia, existem conversas com a Gol para o lançamento de um voo regular para Jujuy. “A instabilidade econômica da Argentina fez com que a empresa adiasse”, lamenta, porém se mostrando esperançosa com a troca de governos ainda em dezembro de 2019.

Agente de Valor
Ler matéria completa
Indicados para você