[ editar artigo]

Conheça os desafios de Luciane Leite para a WTM Latin America 2020

Estar à frente de uma das maiores feiras de turismo do calendário latino-americano é uma tarefa para poucos. Ainda mais quando esse evento chega ao Brasil com um histórico de quatro décadas e edições pelo mundo.

Desde que assumiu a WTM Latin America como diretora, em 2017, Luciane Leite busca a renovação ano após ano. Números são importantes, claro, mas estar alinhada com as tendências globais e servir de referência para os demais tem ainda mais peso.

Em 2019, a feira que integra o portfólio da Reed Exhibitions Alcântara Machado levou em sua sétima edição 11.683 visitantes únicos no Expo Center Norte, na capital paulista, aumento de 14,5% em relação ao ano anterior. O público total foi de 19.432 (+12%), incluindo expositores, compradores, palestrantes etc.

A relação com o agente de viagens se tornou mais próxima. Desde a saída da Braztoa do evento, no começo de 2018, a WTM Latin America se aliou à Interamerican Network para trazê-los a São Paulo. O número de profissionais do programa Agente na Estrada cresceu 7,1% em relação ao ano anterior, contando 750.

O desafio a ser superado no próximo ano é contar com a presença de 900 agentes de todo o Brasil. Ao todo, serão 550 pessoas embarcadas em avião e 350 em ônibus com destino ao Expo Center Norte, local da feira.

Os organizadores trabalharão com 42 roteiros diferentes, com atenção maior ao Nordeste brasileiro, mas sem deixar de cobrir as demais regiões. “É muito bom ter protagonismo. Temos mais liberdade para trabalhar”, resumiu Luciane, ao se referir à parceria com a Interamerican.

A presença de operadoras, associadas à Braztoa ou não, na Tour Operators Area tende a crescer na oitava edição. Algumas empresas já estão com presença confirmada, é o que se limitou a dizer a porta-voz.


Luciane Leite caminha pelos corredores da WTM Latin America 2019 com o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (à esq.) (Roberto Castro/MTur)

O negócio é se antecipar
Mas como números não são tudo, a diretora da WTM Latin America tem um grande obstáculo pela frente: otimizar o tempo para reuniões de negócio. Até este ano, os expositores, hosted buyers e visitantes em geral acessaram a plataforma no site oficial do evento para programarem suas reuniões.

Para 2020, Luciane revela o estudo de uma nova facilidade para os participantes anteciparem seus encontros no evento. Aquele clichê do brasileiro deixar tudo para a última hora pode ser aplicado, mas os latinos podem ser incluídos nesse bolo também.

As intenções para o oitavo ano de feira serão mostrar o benefício se preparar com tempo de sobra e as chances de retorno para as empresas. “O nosso mercado não toma decisões antecipadas, mas o latino tem jogo de cintura e é criativo. Acredito que esse resultado seria melhor se houvesse mais planejamento e preparo”, reflete.

Quem pensa que a feira latino-americana não tem o que ensinar, está errado. Segundo a diretora, a WTM de Londres, a primeira e principal que chegará à 40ª edição este ano, começou a implantar eventos paralelos que não se restringem à feira.

A capital do Reino Unido e outros destinos do portfólio, como Dubai (Emirados Árabes) e Cidade do Cabo (África do Sul), não têm uma área corporativa tão forte quanto a latina, o que deve mudar nos próximos anos.

Promessas para 2020
A parceria da Travel Corporate Area será renovada na WTM Latin America. Entidades como Abracorp, Alagev, GBTA e TMG realizarão um programa maior para o turismo de negócios em 2020. Sem revelar detalhes, Luciane Leite promete que a área de tecnologia Travel Forward ganhará uma segunda edição e as startups virão com mais força.

O encontro do ano que vem terá pela primeira vez um prêmio de turismo responsável. Anunciado este ano, os organizadores reconhecerão iniciativas que apresentam soluções efetivas para questões relevantes no meio.

Serão quatro categorias: redução da pobreza e inclusão; contribuição para a preservação da vida selvagem, melhor atração do patrimônio cultural; e melhor destino para o turismo responsável.

O evento abriu em julho a venda de estandes para expositores do Brasil e do mundo. Entre uma fala e outra, Luciane Leite diz que já tem feito ligações e reuniões para fechar negócios antecipadamente e evitar dores de cabeça lá na frente. Mas como a economia brasileira ainda não apresentou sinais de recuperação, segundo ela, é muito provável que os empresários do turismo parem e pensem bastante antes de marcar presença, deixando tudo para a última hora.

A WTM Latin America acontecerá no Expo Center Norte, em São Paulo, de 31 de março a 2 de abril de 2020.

TAGS

Entrevista

Agente de Valor
Ler conteúdo completo
Indicados para você