[ editar artigo]

Conheça a cultura holandesa sem sair do Brasil

Um dos poucos feriados prolongados do ano está se aproximando: a Proclamação da República, comemorada em 15 de novembro. O dia cairá na próxima sexta-feira e opções de destinos para aproveitar a folga não faltam. No Paraná, na região dos Campos Gerais, lugares que serviram de moradia e trabalho para imigrantes holandeses são pontos de turismo histórico.

Para Koob Petter, presidente da Associação Cultural Brasil - Holanda (ACBH), uma organização formada por holandeses e descendentes que vieram para o Brasil, esses pontos turísticos são culturalmente ricos.

“Não se apaga a memória, mas é preciso preservá-la para que seja passada de geração para geração. Portanto, manter uma estrutura original e promover visitações é uma forma de enaltecer nossa cultura”, comenta. Confira alguns desses pontos conhecidos na região:

Parque Histórico de Carambeí

O Centro Cultural Castrolanda reúne os espaços de cultura e memória da comunidade, como o Memorial da Imigração Holandesa inaugurado em 2001. E também, o Museu Histórico de Castrolanda inaugurado em 2016.

Localizado dentro do Memorial de Imigração Holandesa, o Moinho de Vento “De Immigrant” (ou O Imigrante, em português) é uma réplica em tamanho original do moinho Woldzigt, localizado no norte da Holanda. Resumindo, a atração tem 37 metros de altura e asas com envergadura de 26 metros - de uma ponta a outra. O moinho é considerado um dos maiores do mundo e foi projetado e construído pelo arquiteto holandês Jan Heijdra, especialista em moinhos de vento. Além disso, toda a estrutura de madeira foi feita sem o uso de pregos.

Leia também: Parque Vila Velha, no Paraná, recebe primeiro festival de balões

Já o Museu Histórico de Castrolanda, construído para representar as casas de fazenda típicas do norte holandês. Ou seja, que as residência são unidas aos estábulos e conta com um acervo de móveis e objetos que foram doados pelas famílias dos pioneiros. O espaço do estábulo que originalmente era usado para animais, depósito e maquinários, hoje é utilizado para exposições que contam a história da imigração.

Museu do Imigrante Holandês

Crédito: acervo Centro Cultural Castrolanda

Localizada em Arapoti (PR), a estrutura onde hoje fica o Museu do Imigrante Holandês foi inaugurada em 1963 pela Cooperativa Central de Laticínios. Além disso, funcionou como estação de recebimento de leite e produção de manteiga até 1979. Em 2005, a sede foi comprada pela comunidade Colônia Holandesa e transformada em museu. O ambiente é decorado com móveis como os trazidos pelos holandeses na época, reproduzindo o estilo de vida. Em conclusão, o destino conta também com maquinário, utensílios e ferramentas agrícolas originais.

 

Agente de Valor
Ler matéria completa
Indicados para você