[ editar artigo]

Como o Experiência Braztoa Sul se posiciona diante da tecnologia

Em coletiva realizada para destacar a edição do Experiência Braztoa Sul 2019, que acontece ontem (29) no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, Roberto Nedelciu, presidente da Braztoa, apresentou uma estimativa sobre o evento e explicou as mudanças nas realizações dessa edição. 

Entre os principais apontamentos estão a tecnologia no turismo como uma chave para o mercado econômico e trabalhistas, além de abordar sobre as novas exigências dos clientes que buscam por novas experiências. 

A partir desse ano, o Experiência Braztoa está dividida em duas macrorregiões e não em cinco. Além disso, o evento trouxe uma programação com apresentações culturais e gastronômicas de diversos destinos do Brasil e do mundo (Israel, Colômbia, Peru, Canela, Foz do Iguaçu, Curitiba, Paraná, entre outros). 

“A Braztoa tem buscado mostrar para os agentes de viagens as experiências que ele pode levar aos seus clientes, porque é isso que o cliente está buscando e levará na memória, ou seja, é isso que ele vai guardar para ele. Dificilmente, o cliente lembrará do hotel em que ele ficou ou do voo que ele fez. Mas, se algo de ruim acontecer ele lembrará e questionará o agente", afirma.

"Então, é preciso se preocupar com o cliente, pois eles buscam experiências diferenciadas, o agente precisa ter novidades, descobertas, curiosidades ou coisas diferentes. É isso que nós queremos trazer para os agentes de viagens, para que eles passem isso aos seus clientes. Hoje a tendência das pessoas é comprar muitas coisas pela internet e nós queremos que seja mais que isso, que as pessoas sejam humanas”, destacou Roberto  Nedelciu, presidente da Braztoa. 

App em mãos
O novo aplicativo da Braztoa é totalmente interativo e voltado para os agentes de viagens. A plataforma procura aproximar mais os profissionais com a tecnologia e reúne materiais da feira e das empresas participantes em um único espaço. Para Nedelciu, a tecnologia é um grande aliado do turismo e do agente, proporcionando oportunidade de fomentar o setor e gerar mais emprego e renda. 

“Nós precisamos usar ela [a tecnologia] da melhor forma possível e você usa a tecnologia para o turismo, você aumenta a produtividade e gera mais emprego, então se você coloca a tecnologia em outras áreas como, agricultura e indústria, ela cria mais emprego porque ela faz o trabalho de várias pessoas. No turismo você gera emprego, então o agente de viagens precisa entender que a tecnologia venho para ajudar e não podemos brigar com ela”, pontuou. 

De acordo com a organização da Braztoa, a ideia inicial do evento é alavancar as vendas de viagens e reforçar Sul como um importante polo turístico nacional, emissivo e receptivo (a região recebeu 959 mil turistas e foi responsável por R$ 1,2 bilhão do faturamento das operadoras Braztoa em 2018). Patrícia Albanez, coordenadora estadual de Turismo do Sebrae-PR, reforçou que o evento demonstra o potencial do Estado do Paraná como um grande receptivo de turistas. 

“Quando nós olhamos os números do Estado, nós vemos que o Paraná é um dos principais destinos turísticos do Brasil e um dos que mais contribui para a economia do país. Ou seja, nós somos o terceiro maior fluxo de turista nacional, Foz do Iguaçu é terceiro destino de lazer internacional e, Curitiba é o terceiro maior destino de negócios e eventos internacionais. Então, temos uma economia muito importante que gira em torno disso, mas o imaginário do esteriótipo do turismo no Paraná, ainda precisa ser consolidado. A vinda desses agentes e operadores para conhecerem as experiências do nosso destino e conhecerem mais dos nossos fornecedores é fundamental", explica.

Agente de Valor
Ler conteúdo completo
Indicados para você