[ editar artigo]

Aventura em família... França muito além de Paris!

Aventura em família... França muito além de Paris!

No final de 2018, meu pai decidiu que faria a primeira viagem internacional da vida, prestes a completar 60 anos, ele concluiu que chegou a hora de começar a realizar os sonhos. 

Aficionado por motos, corridas e competições desde a infância, ele contagiou a família com esse espirito aventureiro e é claro que a primeira saída dele pelo mundo não poderia faltar emoção.

Sentamos e listamos o que seria prioridade nessa primeira jornada e tendo uma filha agente de viagens, esse era o momento de tirar a prova que o diploma tinha valor, que todos os anos pagando a faculdade dariam resultado!! E não foi para menos, consegui organizar para ele praticamente uma obra de arte, reunindo F1 em Mônaco, Mundial de Motocross na França e a corrida de motos mais perigosa do mundo, a Isla de Mann TT, Alpes Suíços, Paris e o Sul da França deram o toque final nessa aventura que durou 15 dias de viagens.

Depois de pincelar isso tudo e ter certeza que seria um momento único, decidi que eu e meu filho Nicolas, tínhamos que estar lá, vivendo isso tudo ao lado dele, sentindo cada emoção e cada ensinamento que ele encontraria pela frente, sendo assim partimos em família, 4 pessoas:  eu, meu filho de 10 anos, meu pai e a esposa dele.

Apertem os cintos e venham curtir nosso dia a dia:

Dia 01: Desembarcamos em Paris as 7 da manhã, retiramos o carro e iniciamos os primeiros quilômetros dos 2.700 que percorremos naqueles dias. Paris não era o nosso foco, gostamos de cidades pequenas, então a primeira parada seria Colmar, uma cidadezinha muito charmosa, na divisa com a Alemanha, passamos a tarde nos perdendo entre as construções antigas da cidade e ainda deu tempo de visitarmos o Castelo Haut-Koenigsbourg, uma construção medieval que impressiona muito qualquer marinheiro de primeira viagem.

Dia 02: Seguimos viagem e em apenas 2 horas chegamos em Interlaken. A Suíça definitivamente é daqueles lugares que enchem os olhos, tudo é perfeitamente lindo! Ver a neve mesmo que no topo das montanhas surpreendeu a todos dentro do carro. Nesta noite, programei a hospedagem em Gimmelwald, uma montanha que só tem acesso com cable car, sem carro, onde até a água chega de helicóptero, estacionamos o carro na estação do bondinho, compramos os bilhetes e acessamos o local. A montanha tem 3 pontos de parada, a hospedagem era no primeiro e a ultima parada ficava o famoso mirante do filme 007.

Dia 03: Certa vez vi no Instagram uma foto de uma cachoeira na Suíça e sabe quando você nunca tira uma cena da cabeça, pois bem, eu sabia que a foto era em Lauterbrunnen e lá foi a família me ajudar a entrar dentro daquela foto! O vilarejo tem cerca de 72 cachoeiras, possuí muitas trilhas e paisagens incríveis, vale demais o passeio!

Dia 04: Nosso ultimo dia na Suíça, conhecemos um casal de brasileiros que nos indicaram subir a montanha First em Grindelwald, mesmo sendo maio, véspera do verão eles relataram que viram neve lá. Imaginem que num roteiro dos sonhos, minha familia teve a oportunidade de ver neve pela primeira vez! O acesso também é de cable car, na cidade e na base da montanha tudo era coberto com uma grama bem verdinha, sem nenhum vestígio de neve, mas a subida dura 40 minutos, e nesse tempo você vai percebendo a diferença na paisagem. Chegando lá, além de muita, mas muita neve, você já dá de cara com a First Cliff Walk, uma passarela metálica suspensa em cima de um penhasco é um passeio que pode assustar, inicialmente, pela altura, mas a gente ficou maravilhado com o cenário: a vista dali é indescritível! 

Dia 05: Sabe quando você já viveu tanta coisa boa que se já fosse embora já teria sido demais? Pois bem, mas as emoções de verdade nem haviam começado... No quinto dia descemos pra Mônaco, chegamos lá por volta das 13 horas e era semana do Grande premio de Formula 1, a cidade já é de tirar o fôlego, mas chegar lá e ver todo o "circo" da F1 montado, foi sem palavras.

Um dia antes do treino a pista já está montada e as ruas estão abertas, é possível andar no circuito a pé ou de carro. Pra quem não perde uma corrida, essa sem dúvida é uma oportunidade única. Olhar a famosa marina, as lojas, os diferentes carros de luxo que circulam, um food truck da  Veuve Clicquot na praça central, te faz ter certeza que você está em outro mundo, tudo lá é fora da realidade, mas foi quando meu pai percebeu que estava dirigindo dentro da pista e passando pelo famoso túnel onde Ayrton Senna fez história, foi choro atrás de choro!! rrss

Dias 06 e 07: Visitamos de passagem as belas praias de Nice, mas nos concentramos na região de Gordes e Valensole das famosas plantações de lavandas, chegamos um mês antes das colheitas, em junho elas se transformam em um lindo tapete lilas no meio daqueles campos infinitos. O pedido na viagem da minha madrasta, era visitar a exposição de Van Gogh na Carrières des Lumières em Provence, é uma pedreira antiga com mais de 100 projetores e 27 caixas de som, onde projetam as imagens nas obras nas paredes gigantes, tetos e piso, as imagens são incríveis. 

Dia 08: Chegamos na etapa do Mundial de Motocross, um programa que envolve toda a nossa família, nós sempre tivemos o costume de acompanhar as corridas e tudo lá fora é muito diferente do que acontece no Brasil, Nicolas se sentiu dentro do jogo de vídeo game, fascinado com todos os pilotos que conhece á distancia, mas que naquele momento pode chegar bem pertinho.

Dias 09 e 10: Enfim chegamos á Paris, Nicolas aproveitou muito cada lugar que visitamos, foi muito parceiro em tudo e nunca reclamou de nada, mas o que ele realmente estava esperando era conhecer o famoso Parc Des Princess, estádio do PSG, infelizmente não foi possível fazer o tour guiado e nem assistir á uma partida do time preferido dele, mas conseguimos visitar o lado de fora e a loja que fica em frente ao estádio.

Escolhemos um hotel próximo ao Arco do Triunfo, devolvemos o carro e a partir dali fizemos tudo á pé e de metro, visitamos a Torre Eifell de dia e á noite, caminhamos pela Champs Elysee e visitamos o Museu do Louvre apenas por fora, sabemos que 2 dias em Paris é impossível conhecer a fundo os principais pontos, mas com certeza teremos muitas oportunidades de voltar na capital mais visitada do mundo.

Ao final do segundo dia em Paris, deixei meu pai e a esposa dele na estação Gare du Nord, de lá eles seguiram pra Inglaterra e eu e o Nicolas para o Brasil.

Dias 10 a 15: Chegando em Londres eles pegaram um voo curtinho para a Ilha de Man, o evento dura cerca de 15 dias ao todo, eles organizam corridas em dias alternados e a ilha toda gira em torno desta corrida, sendo também um circuito de rua como a F1 em Mônaco, a corrida é considerada a mais perigosa do mundo, pois as motos passam a mais 300 km por hora, beirando muros, casas e precipícios litorâneos.

Além dos hotéis e pousadas da Ilha, os muitos moradores abrem suas casas para os turistas nesse período, mas nós conseguimos um Glamping com completa infraestrutura montado dentro de um club de Rigby, com charmosas barracas, uma cama confortável, aquecedor, tapetinhos, um verdadeiro charme.

Talvez pra explicar com detalhes tudo que foi vivido nesses dias, será necessário escrever um livro, mas em resumo esses momentos nos fizeram ter certeza de que as viagens são o melhor investimento da vida, como essas experiências unem as famílias, como agradam as diferentes idades, como a França vai muito além de Paris, e que as crianças não vivem só de Disney, elas podem ir muito além! Fizemos questão de incluir um sonho de cada familiar e sentir a emoção de quem amamos é simplesmente inesquecível.

Viva isso um dia você também. :)

Agente de Valor
Ler conteúdo completo
Indicados para você