[ editar artigo]

Aurora boreal: Conheça os destinos onde ocorre o espetáculo

Aurora boreal: Conheça os destinos onde ocorre o espetáculo

Não é exagero dizer que a aurora boreal é um dos fenômenos mais bonitos da natureza: manchas multicoloridas dançam pelo céu, e criam um verdadeiro espetáculo. Infelizmente, o fenômeno só pode ser visto em algumas épocas do ano, e a partir de determinadas regiões do planeta. É sobre isso que vamos falar agora.

A dança dos íons

As auroras boreais ocorrem durante tempestades solares, quando o sol libera plasma (um tipo de gás, basicamente), que entra em contato com a atmosfera e com o campo magnético terrestre. Nisso, as partículas do plasma se misturam com os gases da atmosfera e são “guiadas” pelo campo magnético da Terra.

Eis que nessa “dança” as partículas emitem luzes de cores diferentes, provocando um verdadeiro show no céu. A ocorrência varia conforme a região, mas normalmente é possível observar auroras boreais de fevereiro a abril e de setembro a outubro.

Curiosidade rápida: as auroras propriamente ditas ocorrem tanto no hemisfério sul quanto no hemisfério norte, mas recebem nomes diferentes – “austrais” no sul; “boreais” no norte. Estas últimas são mais fáceis de observar.

Mas, e aí, onde assistir?

Existem diversos destinos possíveis para quem quer ver pessoalmente uma aurora boreal, e hoje vamos falar de seis: Alasca, Canadá, Finlândia, Noruega, Escócia e Rússia.

Alasca

Como estamos falando de um fenômeno que ocorre nos céus, o Alasca oferece uma visão privilegiada, já que possui extensas áreas abertas e com (relativamente) pouca iluminação artificial. A neve que recobre o cenário tende a deixar tudo ainda mais bonito, oferecendo um belo contraste para a aurora.

A “caça às auroras” normalmente é feita à noite, deixando o dia livre para os viajantes apreciarem as atrações locais (especialmente a culinária, a fauna e a flora). É impossível não querer fotografar praticamente tudo.

Vale a pena pesquisar por pacotes de viagem e atrações focados na busca por auroras boreais (como o Aurora Winter Train, que viaja pelo estado e passa por pontos perfeitos para contemplar o fenômeno).

Canadá

Com mais de 200 espaços naturais protegidos e inúmeras cidades cosmopolitas, o Canadá é uma ótima opção para quem deseja curtir a natureza – e isso inclui as auroras boreais.

O lugar mais indicado do país para observar as auroras é o território de Yukon: o céu fica limpo durante praticamente todo o verão, e Yukon faz fronteira com o Alaska (que, como vimos, é também um lugar privilegiado para caçadores de auroras). O Lago Superior, em Ontário, e as províncias de Quebec, Saskatchewan e Alberta também são excelentes destinos para isso.

Finlândia

Observar auroras boreais a partir da Finlândia é algo tão apreciado por viajantes que chegou a motivar uma lenda entre os japoneses, segundo a qual abraçar-se sob a luz do fenômeno traz sorte e fertilidade – é por isso que muitos casais japoneses escolhem o país para passar a lua de mel.

Há, inclusive, um hotel que oferece alojamentos feitos de vidro térmico, para que os hóspedes possam apreciar o céu sem levantar da cama. É o Kakslauttanen Arctic Resort! Em seu site oficial, não faltam belas imagens mostrando o que os hóspedes podem testemunhar por lá – quem imaginaria que tudo começou com uma pequena cabana erguida em 1973?

Noruega

O norte do país tem atrações para todos: de cidades com agitada vida noturna a pequenos vilarejos pesqueiros, passando por centros culturais variados e vastos espaços abertos para apreciar a natureza – com seus fiordes profundos e grandes montanhas. As regiões menos populosas são ideias para observar auroras.

Do final de setembro ao final de março, fica escuro do início da tarde até perto de meio-dia. Como a aurora boreal é melhor vista no céu escuro, vale muito a pena ir para lá assistir em primeira mão. Há, inclusive, um aplicativo que mostra previsões para a ocorrência do fenômeno, o Norway Lights.

Escócia

Embora não seja tão associada às auroras boreais quanto outros países dessa lista, a Escócia merece estar entre as opções de quem quer apreciar o espetáculo natural. A sua região norte está na mesma latitude de certas zonas do Alasca e da cidade norueguesa de Stavanger – assim, quem estiver por lá nos meses em que acontece esse fenômeno natural  pode testemunhar auroras boreais. 

Outros locais do país que merecem ser visitados são o parque florestal Galloway, o condado de Perthshire, as ilhas de Shetland e Orkney, e a Isle of Skye.

Rússia

Esse país de impressionantes dimensões é repleto de opções para os “caçadores de auroras boreais”. Há, por exemplo, a Península de Kola, localizada no “cinturão da aurora boreal” – lá, a cidade de Murmansk é especialmente popular entre os turistas.

Há também a cidade de Salekhard, a única do mundo localizada no Círculo Ártico (o que lhe transforma em um ponto preferencial para observar auroras). Outra que não pode ficar de fora é Severodvinsk, cujo céu exibe algumas das mais brilhantes auroras boreais do ocidente russo.

Tiksi, Khatanga, Dikson, Dudinka, Igarka, Nova Zembla… como dissemos, as opções são muitas!

E você, gostaria de ver pessoalmente uma aurora boreal? Ficou interessado por algum desses países dos quais falamos? Deixe sua opinião nos comentários.

 

Agente de Valor
Ler conteúdo completo
Indicados para você