[ editar artigo]

Argentina e a volta dos voos regulares

Argentina e a volta dos voos regulares

O governo argentino autorizou a retomada dos voos regulares no país. Segundo a resolução 243/2020 publicada no dia 29 de outubro, o Ministério dos Transportes autorizou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a aprovar os horários de voos internacionais apresentados pelas companhias aéreas que operam na Argentina.

No entanto, o decreto que reabre a fronteira terá limitações: os turistas só poderão chegar ao Aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires – é uma reabertura para turistas estrangeiros de países limítrofes (Brasil, Bolívia, Paraguai, Uruguai e Chile).

Chegando em Ezeiza, os visitantes terão que cumprir os protocolos de segurança e saúde, além de apresentar um teste RT-PCR negativo para Covid-19 realizado até 72 horas antes do embarque, e um seguro médico de viagem que cubra casos de contaminação. No entanto, não é preciso ficar em quarentena.

Além do aeroporto internacional de Buenos Aires, os viajantes que forem pelo Uruguai poderão desembarcar também no porto de Buenos Aires, por meio das embarcações que asseguram o transporte entre os dois países. 

As fronteiras terrestres continuarão fechadas. Assim, ônibus e carros de passeio continuarão impedidos de entrar no país. A limitação visa controlar a entrada de estrangeiros com mais rigor sanitário.

Proteção de passageiros e trabalhadores aeronáuticos

Ainda de acordo com a resolução, as empresas de transporte aéreo vêm implementando protocolos de saúde que protegem passageiros e trabalhadores aeronáuticos, cumprindo os padrões mínimos exigidos para o desenvolvimento seguro da atividade.

O texto também destaca que os serviços de transporte aéreo internacional são estratégicos para o desenvolvimento das economias regionais do país e complementares a outras atividades produtivas. Além disso, a reativação do setor é essencial para iniciar a normalização progressiva e gradual do turismo.

Com base nisso, 23 empresas internacionais já contam com mais de 30 rotas aprovadas a operar com voos regulares. Entre elas estão a Gol, Latam, Iberia, British Airways, Avianca, Air Europa, Ethiopian, Turkish Airlines, Boliviana de Aviación, Lufthansa, Sky Airlines Air France/KLM, United, Copa Airlines, American Airlines, Aeroméxico e Aerolineas Argentinas.

O retorno dos brasileiros

 

Segundo Aldo Elías, presidente da Câmara de Turismo Argentina, o Brasil é o país de origem de maior número de turistas estrangeiros (28%). Ainda de acordo com Aldo, em tempos sem pandemia, o turismo representa 10% do PIB argentino, incluindo as atividades diretas, como teatro, espetáculos, gastronomia etc.

Embora a reabertura do turismo seja apenas para a cidade de Buenos Aires, ela é necessária para reativar os empregos ligados a essa indústria, aquecendo a economia do país.

Um dos atrativos para os viajantes é o câmbio favorável. Por exemplo, o dólar oficial está em 83,50 pesos e o paralelo, em 175 pesos. Já o real equivale a 14,54 pesos argentinos.

Para o ministro do Turismo da Argentina, Matías Lammens, Buenos Aires é um destino de interesse para compras e para o turismo gastronômico. E a situação cambiária está favorável para quem visita a cidade com moeda estrangeira.

Ainda segundo Lammens, a reabertura para turistas de países com os quais a Argentina faz fronteira funcionará como “prova-piloto” antes de uma reabertura total, ainda sem cronograma.

A expectativa é de que todo o setor de Turismo esteja reativado a partir de dezembro, quando o Aeroparque será reaberto após a conclusão de obras de reestruturação.

Agente de Valor
Ler conteúdo completo
Indicados para você