[ editar artigo]

Alternativas seguras mantêm a Bahia na rota do turismo brasileiro

Alternativas seguras mantêm a Bahia na rota do turismo brasileiro

O Nordeste brasileiro é um destino cheio de riquezas, seja pela sua cultura, história ou paisagens naturais, e a Bahia é um dos melhores exemplos do que essa região tem a oferecer, despertando a atenção de turistas do mundo inteiro. 

Normalmente, o verão baiano é um dos mais badalados do país, e o Carnaval atrai  mais de dois milhões de pessoas todos os anos. Mas, em 2021, tudo será diferente. Com a folia adiada e diversas festas canceladas em todo o estado por causa da pandemia, o governo estadual e a administração municipal têm buscado alternativas para manter a Bahia na rota do turismo brasileiro, sem abdicar de cuidados necessários à prevenção da Covid-19.

Segurança ao cliente e atração de hóspedes

Distanciamento social, álcool em gel, máscaras, luvas e funcionários atentos para monitorar se os protocolos de segurança e saúde estão sendo seguidos à risca. Esta é a nova realidade dos hotéis, que tiveram que se adaptar aos protocolos sanitários contra a Covid-19 para retomarem as atividades durante a pandemia. Com a chegada do verão e a expectativa de aumento do número de visitantes, o reforço na segurança nos estabelecimentos se torna cada vez mais necessário.

Segundo Luciano Lopes, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia (ABIH-BA), a taxa média dos meios de hospedagem baianos, no mês de dezembro, atingiu 48,59%, muito semelhante à de novembro (48,47%), embora inferior à do mesmo período do ano anterior (60,15%). Conforme esperado, os melhores resultados foram observados nos últimos dias do mês, no feriado de Ano Novo.

Lopes destacou a importância de os estabelecimentos seguirem os protocolos sanitários, que dão mais segurança ao cliente e, consequentemente, atraem mais hóspedes que procuram por lazer sem correr riscos. “Salvador lidera a preferência dos turistas. A gente precisa que não só a Bahia mantenha a contaminação reduzida, mas também outros estados que enviam turistas para cá, porque se ela aumentar, as pessoas deixam de viajar. Não será possível ter um verão similar ao de 2020, mas esperamos que este esteja em torno de 70 a 75% do que foi no ano passado, o que nos projeta uma ocupação entre 55% e 60%”, finaliza.

Recontratações

Durante a pandemia, o percentual de demissões no setor hoteleiro variou de acordo com o tipo e porte do estabelecimento, oscilando em torno de 40%. Com a retomada da atividade, o ritmo de recontratações aumentou. Em dezembro de 2020, o número de contratações cresceu 15% em comparação com o mês anterior. A chegada do verão e a perspectiva de aumento na ocupação vêm acelerando essa tendência.

“Reserve o seu sonho”

Com associados em todas as principais zonas turísticas, a ABIH-BA desenvolveu diversas ações em parceria com entidades dos setores público e privado, buscando a ajuda necessária para garantir a sobrevivência econômica do segmento.

Uma das iniciativas de destaque foi o lançamento do portal reserveseusonho.com.br, no qual ao adquirir um voucher de duas diárias, o hóspede ganha a terceira, como forma de estimular o desejo de viajar, capitalizando hotéis e pousadas e acelerando o retorno das atividades turísticas. O voucher poderá ser utilizado até o fim de 2021.

A entidade também selecionou estabelecimentos hoteleiros que foram contemplados com assessoria comercial gratuita com o objetivo de ajudá-los a entender melhor os desafios e oportunidades na área comercial e de distribuição, principalmente no momento de crise. 

Turistas estrangeiros

Salvador segue na liderança como destino nacional a se visitar no pós-pandemia, como aponta a recente Pesquisa de Sondagem Turística no Brasil, realizada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo da cidade, em parceria com o Instituto de Pesquisa Qualitest. O levantamento ouviu 1,6 mil brasileiros de diferentes estados, no período de 3 a 20 de novembro, e mostra a preferência dos turistas nacionais.

No entanto, hotéis que possuem turistas estrangeiros como público principal ainda não podem contar com a presença massiva destes clientes, diante das novas ondas de infecção que assolam países da Europa e os Estados Unidos, por exemplo.

A retomada das atividades turísticas vai depender do incremento da malha aérea, principalmente de voos nacionais diretos para Salvador, a imunização da população e a melhoria das condições sanitárias, tanto no Brasil quanto no exterior. 

Que tal planejar suas férias para a Bahia com uma agência de viagens? Deixe seu comentário!

Agente de Valor
Ler conteúdo completo
Indicados para você